Monday, 28 March 2005



Comecei um novo herbário. Aceitando o desafio da Cristina, construo agora um caderno de plantas, mas também de imagens e palavras. Onde as ervas, as suas formas, texturas, cores e aromas, assim como o seu papel na nossa vida diária, são protagonistas, num contexto artístico, além do (necessário) científico.

Para construir um herbário há que ter em conta a secagem das plantas em primeiro lugar, o cuidado para que percam toda a sua humidade e sejam prensadas na sua posição final. É necessário dispô-las de modo a expôr as suas diversas partes (raiz, caule, folhas e flores), para facilitar a sua identificação. Além disso, a planta deve ser colhida o mais completa possível. Depois, é só colocar cada espécime entre várias folhas de papel absorvente (jornal, por exemplo) numa prensa ou debaixo de uma pilha de livros, e mudar as folhas todos os dias durante algum tempo (cerca de 1 mês, dependendo das condições de humidade em que a colheita foi feita).
É necessário alguma dedicação, mas compensa!

No comments: