Friday, 1 October 2010

Inverness



"(...) Começou a indicar-lhe as plantas que davam ao lago uma cor verde pesada. Os fetos aquáticos, os corações flutuantes, a merugem da água; elodea canadensis, urticularia vulgaris, myriophyllum verticillatum.

(...) Um rumor de pássaros e insectos e folhas e vento, um som antigo, indistinto, que lembrava o mar dentro de uma concha. Quando se prestava atenção, metia medo.

(...) A luz fantasmagórica das flores brancas na penumbra é bem conhecida, mas não muitos reparam na qualidade de um certo cor-de-rosa, rosa púrpura e tons violeta que passam de um aspecto quente ao sol para um frio e misterioso na sombra...
É possível transformar um relvado num campo florido. Irá atrair milhares de insectos, pássaros e borboletas. Mas só o podemos aparar duas vezes por ano, para que as flores tenham tempo de dar sementes.
Devemos ser bons para o nosso pedaço de terra, e deixar as flores contarem a sua história do fundo do coração.
Continuou a falar baixinho, mesmo depois de perceber que ele tinha adormecido (...)"

(Ana Teresa Pereira, in Inverness)


***

Bom fim-de-semana! Nem acredito que já estamos em Outubro!

1 comment:

diariodeunacouturier said...

I wish you a wonderful weekend too!!!! and it is true, unbelivable but we are already on october!!!

Kisses from Barcelona!!!